Mostrando 655 resultados

descrição arquivística
Com objeto digital
Visualização de impressão Ver:

Attentado contra o Dr. Prudente de Moraes, Presidente da República, e assassinato do Ministro da Guerra

Attentado contra o Dr. Prudente de Moraes, Presidente da República, e assassinato do Ministro da Guerra, no dia 05 de novembro de 1897, no Arsenal de Guerra: Ao heróico Marechal C. Machado Bittencourt, morto em defeza do Presidente da República, quando procurou subjugar o assassino.
Resumo: cena do atentado que ocorreu quando o Presidente, que fora a bordo do paquete Espírito Santo, levar as boas vindas ao Gal. João da Silva Barbosa, que regressava vitorioso de Canudos, ao desembarcar no pontilhão fronteiro ao Arsenal de Guerra, foi atacado por Marcelino Bispo de Melo. Ao defender o presid. o Mal. Carlos Machado Bittencourt foi mortalmente apunhalado pelo assassino. No centro da composição, num medalhão, o retrato do Min. da Guerra. Acima, a cena da ocorrência: Cel. Mendes de Morais (Chefe da Casa Militar da Presid.), Ten. Cunha Morais, Cel. João Neiva (Diretor do Arsenal), Cel. Tomé Cordeiro, div. Oficiais, o Presid. da Rep. e o Mal. Bittencourt segurando o assassino que está armado de um punhal após ter falhado o tiro de garrucha que desferira. Num medalhão, à esq., o retrato do Cel. M. de Moraes. Embaixo, Marcelino B. de M. A seguir, um aspecto da ovação pop. ao Presid., à saída do Cemit. S. J. Batista, onde fora sepultado o Ministro da Guerra.
Em: publicado no suplemento do jornal “Don Quixote”, ano 3, nº 88.

Angelo Agostini

Saída de S.S.M.M. o Imperador e a Imperatriz do Brasil do porto do Rio de Janeiro no dia 25 de maio de 1871

Saída de S.S.M.M. o Imperador e a Imperatriz do Brasil do porto do Rio de Janeiro no dia 25 de maio de 1871 / A. lith.; E. de Martino pinxit. -- [1871].
Inscrição: Legenda com o nome das embarcações.
Resumo: Focaliza o embarque de Pedro II em sua primeira viagem à Europa, de onde regressou em 30/ 03/1872. Estão mencionadas na estampa as seguintes embarcações: Egmont, Gladiator, Bristol, Barca Fluminense, Douro, Barca Ferry, Lima Barros e Brasil.
Em: Suplemento da Vida Fluminense.

Angelo Agostini

Família Imperial

  • BR RJMHN IM
  • Coleção
  • 1816 - 1966

Exercícios de rima e de caligrafia de D. Pedro II, pasta de documentos que pertenceu a imperatriz D. Teresa Cristina, carta em francês reconhecendo D. Maria Amélia como princesa brasileira, Carta de D. Pedro II sobre o Hospital Santa Teresa, Carta de D. Pedro II solicitando notícias de familiares, carta convidando a imperatriz Teresa Cristina a conhecer o Instituto dos Negros no Cairo, Egito, Carta de Conde d'Eu agradecendo o pesar enviado a propósito do nascimento frustado do seu herdeiro, comunicando que a Princesa Isabel sofreu muito; Iconografia da família imperial, contendo fotos e gravuras, álbum de aquarelas com a árvore genealógica de Francisco I, Rei das Duas Sicílias, partituras, diagramas com árvores genealógicas de D. Pedro I, D. Pedro II e Teresa Cristina.

Pedro de Alcântara Francisco Antônio João Carlos Xavier de Paula Miguel Rafael Joaquim José Gonzaga Pascoal Cipriano Serafim de Bragança e Bourbon

Incêndio da barca Terceira: no dia 6 de janeiro

Incêndio da barca Terceira: no dia 6 de janeiro, às 7 horas da noute entre S. Domingos e Nictheroy
Legenda contendo as seguintes informações: estampa distribuída gratuitamente aos assinantes do jornal Don Quixote, antes da publicação do 1º número deste periódico; e dados sobre a referida barca e sobre seu incêndio.
Resumo: retrato de algumas das primeiras vítimas encontradas, ao alto; cena de intensa dramaticidade, mostrando a barca, que vinha de Niterói para o Rio, em chamas; os passageiros em desespero, alguns se atirando ao mar enquanto outros apelam, em vão, para a barca Quinta, que se afasta do local sem socorrê-los.

Angelo Agostini

Iconografia Avulsa

  • BR RJMHN AV
  • Coleção
  • 1801 - 2021

Iconografia variada, com imagens do Rio de Janeiro, início do Século XX, imagens de outras capitais como Recife, Bahia, Minas Gerais, imagens de indumentária, igrejas, navios, pessoas não identificadas, políticos e pessoas de destaque em vários seguimentos: Artur da Costa e Silva, Quintino Bocaiúva, Josué Montelo, André Augusto Paulo de Frontin, Heitor Vila-Lobos, Alberto Santos Dumont.

Museu Histórico Nacional

[A catástrofe do Aquidaban]

Resumo: cena do naufrágio do Aquidabã, encouraçado de nossa Marinha, em 21/06/1906, em conseqüência de explosão, na baía de Jacuacanga (Ilha Grande), fazendo elevado número de vítimas. Era seu comandante o capitão de fragata Artur da Serra Pinto, que também sucumbiu. Ao alto, da estampa, os retratos das seguintes vítimas do desastre com exceção de 03: Júlio César Noronha (salvo), Rodrigues da Rocha, João Cândido Brasil, Calheiros da Graça, Serra Pinto, Luís Henrique de Noronha, João Augusto Santos Porto, João Pedro Alves de Barros, Dr. Prudêncio Augusto Suzano Brandão (salvo), José Ferreira dos Santos, João Gomes da Silva, Horácio Guimarães, Enéas Gustavo Cadaval, Oscar Viana, Benjamim de Arruda Câmara, Luís Novais da Silva, Mário Noronha, Mario Roxo (salvo), Luís José de Santana, Alfredo Antônio da Silva Coelho, José Carlos do Nascimento, Oscar Osvaldo Suzano, Magalhães Braga, Raul Elísio Daltro (salvo), Morais e Silva, Erhardt Brand e o filho deste.
Em: publicado em “O Malho”, periódico carioca.

Angelo Agostini

Dramas do Paraná: quadros históricos, nº 1

Episódio da Revolução Federalista em que foram assassinados: José Lourenço Schleider, Barão do Serro Azul, José Joaquim Ferreira de Moura, Rodrigo de Matos Guedes, Balbino Carneiro de Mendonça, A. Silva Correia, V. de Sousa Marques e Francisco Braga, todos retratados. Cena focalizando como foram assassinados.
Em: publicado pelo “Don Quixote”, periódico carioca, em 1895.

Angelo Agostini

Assassinato do Doutor José Maria na Eleição para Prefeito Municipal do Recife

Assassinato do Doutor José Maria na Eleição para Prefeito Municipal do Recife, em 4 de março de 1895
Resumo: fixa o assassinato a tiros, por dois milicianos a cavalo, de José Maria de Albuquerque Melo, redator de A Província, um dos chefes do partido autonomista de Pernambuco. À esquerda, ao alto, o retrato do assassinato e à direita, o retrato de Barbosa Lima, Governador do Estado, acusado pela opinião pública como responsável pelo crime.
Em: Suplemento ao nº 7 do Jornal Don Quixote, do Rio de Janeiro.

Angelo Agostini

Escravo - Inhambane

Negro sem camisa, busto

José Christiano de Freitas Henriques Júnior

Escravo - Monjolo

Negro sem camisa, busto

José Christiano de Freitas Henriques Júnior

Escravo - Congo

Negro sem camisa, busto

José Christiano de Freitas Henriques Júnior

Escravo - Mina

Negra, busto

José Christiano de Freitas Henriques Júnior

Escravo - Mina

Negro sem camisa, busto

José Christiano de Freitas Henriques Júnior

Escravo - Mina Nagô

Negro sem camisa de bigode, busto

José Christiano de Freitas Henriques Júnior

Escravo - Angola

Negro de paletó, bigode e cavanhaque brancos, busto

José Christiano de Freitas Henriques Júnior

Escrava - Crioula

Negra de turbante, busto

José Christiano de Freitas Henriques Júnior

Escravo - Crioulo

Negro sem camisa, busto

José Christiano de Freitas Henriques Júnior

Escravo de ganho com cesto vazio

Negro de pé, com chapéu na cabeça, trajando calça comprida e paletó, descalço, com cesto vazio no ombro

José Christiano de Freitas Henriques Júnior

Escravo de ganho barbeiro

Dois negros um de pé, trajando calça comprida e paletó fazendo a barba do outro que está sentado, ambos descalços. Vê-se uma mesinha ao lado com apetrechos para barbear

José Christiano de Freitas Henriques Júnior

Escravos de ganho com cestos vazios

Dois negros de pé, trajando calça comprida, descalços, ambos de cestos vazios nas mãos.

José Christiano de Freitas Henriques Júnior

Escrava de ganho vendedora

Negra de pé sem turbante e um tabuleiro montado em cima de quatro pés madeira desmontáveis

José Christiano de Freitas Henriques Júnior

Escrava de ganho - vendedora

Negra sentada com turbante na cabeça e dois cestos de frutas, um cesto sendo segurado por menino negro.

José Christiano de Freitas Henriques Júnior

Escravos de ganho

Dois negros de pé, descalços, trajando calça comprida e paletó, ambos de chapéu na cabeça e de guarda-chuvas nas mãos, se cumprimentando com aperto de mãos.

José Christiano de Freitas Henriques Júnior

Escrava de ganho

Negra de pé com turbante na cabeça

José Christiano de Freitas Henriques Júnior

Escrava de ganho vendedora

Negra de pé com turbante e um cesto na cabeça

José Christiano de Freitas Henriques Júnior

A união faz a força

Resumo: charge criticando a atuação do “Partido Jacobino Federal”. Retrata Deocleciano Mártir apoiado a dois políticos, usando a muleta como mastro da bandeira do “partido”.
Em: ilustração do jornal “Dom Quixote”.

Angelo Agostini

[Retrato de Martim Francisco Ribeiro de Andrada]

[Retrato de Martim Francisco Ribeiro de Andrada]
Procedência: (proc. 3/37?) compra a J. J. Raposo, nº de reg. 242150.
Resumo: busto, olhando à frente, com o fardão de Ministro de Estado do Império.

Angelo Agostini

Guerra do Paraguai: episódio noturno

Os paraguaios tentando surpreender uma avançada brasileira.
Este desenho foi remetido por um oficial do 1º Corpo do Exército Brasileiro.

Angelo Agostini

Divisão avançada da esquadra, passando em frente das baterias de Tebiquary

Divisão avançada da esquadra, passando em frente das baterias de Tebiquarí, no dia 23 de julho de 1868, às 3 horas da tarde.
Legenda: 1.Bateria com 3 peças de 68 e uma raiada de 32; 2. Mangullo; 3. Encouraçado Bahia e monitor Alagoas; 4. Bateria com 8 peças de calibre 68 e 3 menores; 5. Foz do Tebiquari; 6. Monitor Piauí; 7. Monitor Rio Grande; 8. Encouraçado Barroso; 9. Encouraçado Silvado; 10. Piragua metida a pique na foz do rio; 12. Duas grossas estacas, em que os paraguaios tentaram firmar uma corrente.

Angelo Agostini

Guerra do Paraguai

  • BR RJMHN GP
  • Coleção
  • 1855-1871

Fotos de alojamentos, de militares, de locais em ruínas no Paraguai; Transcrição de poesias dedicadas por Solano Lopes a Elisa Lynch, instruções do exército paraguaio, nomeações em atenção aos serviços militares prestados, cartas patentes, carta circular convbidando os pernambucanos a se alistarem nos corpos de voluntários da pátria; Recortes de jornais do Suplemento da Semana Ilustrada com imagens de soldados, encouraçados, fortificações e cenas de combate.

Museu Histórico Nacional

Passagem de Humaitá, efetuada na noite de 19 de fevereiro de 1868

Passagem de Humaitá, efetuada na noite de 19 de fevereiro de 1868, pelos encouraçados Barroso, Bahia e Tamandaré, levando a reboque os monitores Rio Grande, Alagoas e Pará.
Legenda: : 1. Silvado; 2. Lima Barros; 3. Alagoas vindo águas abaixo por ter uma bala inimiga cortado a amarra que o prendia ao Bahia; 4. Tamandaré rebocando o Pará; 5. Bahia; 6. Barroso rebocando o rio Grande; 7. Ponta do Chaco; 8. Igreja de São Carlos; 9. Armazéns; 10. Barbetas com sete peças; 11. Túnel na barranca por onde passa as correntes; 12. Bateria casamata de Londres com sete peças; 14. Barbeta com uma peça de calibre 80, que se julga ser a Christiania; 15. Dita com doze peças; 16. Bandeira de resguardo; 17. Barbeta com doze peças; 18. Dita com cinco peças; 19. Lugar onde estiveram duas peças que no dia 4 de setembro fizeram fogo contra o encouraçado Lima Barros.

Angelo Agostini

Resultados 1 a 50 de 655